Na manhã de ontem (05), o Arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, visitou o abrigo onde estão alojados cerca de 20 acolhidos pela Pastoral do Povo da Rua em Teresina. A escola Anicota Bulamarque, localizada na zona sul de Teresina, foi o espaço cedido pelo governo do estado para que a pastoral pudesse realizar os serviços de acolhimento das pessoas que vivem em situação de rua na capital, durante este período de pandemia.

O primeiro alojamento cedido para a Pastoral foi o Ginásio Dirceu Arcoverde (Verdão), porém o espaço teve que ser desocupado alguns dias depois para servir como hospital de campanha para o tratamento de pacientes com a Covid-19. Desde o dia 1 de abril, as pessoas em situação de rua acolhidas pela pastoral estão nesta escola.

O padre João Paulo, coordenador da pastoral, explica que a preocupação com esses irmãos aumentou com a pandemia. “No início da pandemia a recomendação das autoridades de saúde era para ficar em casa. E quem não tem casa? Como fica? Por isso a nossa preocupação em pedir ajuda, junto ao governo do estado, para acolher as pessoas que vivem em situação de rua”, explica o padre.

Durante a visita, Dom Jacinto conversou com alguns voluntários da pastoral sobre as diversas ações de acolhimento que eles fazem. Além da reunião, o Arcebispo interagiu também com os acolhidos. Ele ressaltou que, mesmo durante a pandemia, a Igreja esteve sempre presente. “Nosso desejo é de uma proximidade sempre maior. Durante este período longo e doloroso de pandemia, graças a Deus a Igreja nunca esteve distante do povo que vive em situação de rua. Tem sido uma constante, através de campanhas por meio de lives ou teleconferência e também com a proximidade física, seja através da casa diocesana, como através da preocupação com alojamentos, alimentação, higiene, etc. E com essas ações eles se sentem de fato contemplados com a fraternidade e a solidariedade dos irmãos”, afirma.

Para os voluntários, Dom Jacinto falou da importância da pastoral e agradeceu o trabalho de cada um. “A Pastoral do Povo de Rua tem uma visão mais diferenciada, olha a pessoa no seu dia a dia, não só em um momento de um especial flagelo ou de uma circunstancia tempestuosa. E isso já é um passo muito grande dado por cada uma das pessoas que aqui está”, destaca.

Para quem deseja fazer doações de mantimentos (alimentos, produtos de higiene, roupas, etc.) pode procurar as redes socais da pastoral. Instagram: @pastoraldaruathe ou pelo telefone: (86) 9 9500-6446.

Deixe um comentário